14/05/2016

Seja paciente.

A Luz voltará a brilhar.

Praia da Calheta, manhã de nevoeiro.
Luz - Lagos - Algarve - Portugal



Relativize preocupações.

Não se preocupe com o que pode acontecer num sítio distante, numa viagem de férias, num concerto no meio da multidão.

O que tiver que acontecer, acontece, dentro da sua casa, à sua porta, no meio da sua solidão.

Deixe-se levar, mesmo devagar.



Tudo passa.

Algo fica.



12/05/2016


Aproveitar cada precioso momento.




























A educadora Rita entrou na sala, de Isabel, e, sugeriu:
- Podes ir dar o lanche à Catarina. Aproveita para te despedires dela já que é o seu último dia.
Isabel olhou para a colega, de lágrima ao canto do olho.
- Está bem... respondeu.
Segurou a menina pela mão. Desceu as escadas em silêncio.
Dirigiu-se ao refeitório. Preparou o lanche.
Sentaram-se à mesa, lado a lado.
A alegria, dos outros dias, estava bem longe.
A menina pediu:
- Dá-me um abracinho.
Isabel debruçou-se e abraçou-a. As lágrimas soltaram-se. 
- Estás triste porque eu me vou embora?
- Sim. - respondeu Isabel
- Não chores. Eu ainda estou aqui.
Isabel afastou-a, de mansinho, engoliu as lágrimas e aceitou a lição.
Viver o presente.
Respondeu, sorrindo:
- Tens razão. Vamos aproveitar este precioso momento.

08/05/2016

Atreve-te a acreditar que, mesmo devagar, vais chegar


O tempo se desfaz.
O tempo se escapa por cada centímetro de vida.
Quando pensas que ainda estás a fazer planos, para ir, já estás de volta.

O tempo se enrola.
O tempo demora a passar por cada sofrimento que existe.
Quando pensas que já passou uma hora, ainda não passaram dez minutos. 

O tempo confunde quem pensa ter todo o tempo do mundo.
O tempo surpreende quem pensa não ter tempo para nada.

Deixa-te levar pelo ritmo do teu tempo.
Atreve-te a acreditar que, mesmo devagar, vais chegar.